terça-feira, 26 de maio de 2009

A riqueza do ser e a pobreza do ter

Que vale mais: meu nome de família ou meu Ser?
Que é mais meu: minhas posses externas ou meu íntimo Ser?
Que me é mais importante: meus lucros ou minhas perdas?
Quem prende seu coração a algo está preso.
Quem deseja possuir tesouros é um pobre possesso.
Quem vive satisfeito é feliz com os satisfeitos.
Quem respeita os seus limites não corre perigo. Isto gera verdadeira serenidade.
De dentro vem o que por fora se revela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário