quarta-feira, 1 de julho de 2009

Saiba quem são os parlamentares sergipanos que o MPF decidiu envestigar, acusados de usar cotas indevidamente

Os parlamentares sergipanos que doaram cotas de passagens aéreas para amigos e familiares serão investigados pelo Ministério Público Federal.

A decisão é da procuradora da República no Distrito Federal Anna Carolina Resende, que decidiu desmembrar a apuração em seis inquéritos civis públicos. O desmembramento mantém o caso sob a responsabilidade da procuradora da República, que eventualmente poderá acionar as procuradorias da República nos Estados. Ana Carolina alega que a divisão pretende dar “maior otimização” às investigações em curso com a divisão da análise dos dados.

A apuração foi dividida de acordo com o estado de origem dos deputados. Um deles investigará os deputados da Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará. Na lista de investigados da bancada sergipana estão o senador José Almeida Filho (PMDB) e os deputados federais Jackson Barreto (PMDB), Jerônimo Reis (DEM) e Antônio Carlos Valadares Filho (PSB).

Eles estão entre os que viajaram ou bancaram viagens, inclusive para o exterior, usando passagens do Congresso Nacional, pagas com o dinheiro público. As cotas são frutos da pontuação das companhias aéreas que é registrada em nome do passageiro, no caso, os parlamentares.

A farra das passagens aéreas veio à tona em abril passado. De acordo com levantamento feito por veículos de circulação nacional, Almeida Lima viajou para o exterior com a família a passeio. Ele disse não haver problema, uma vez que a passagem é do parlamentar e não há regra que o impeça de distribuir. “O Congresso que mude a sistemática”, sugeriu Almeida. Entre os deputados, Jerônimo Reis foi quem mais usou a cota para custear oito passagens (quatro ida e quatro volta) para ele e para a esposa, Ivanete Santana. Eles saíram de Porto Alegre com destino a Buenos Aires, na Argentina.

Já Jackson, custeou duas passagens (ida e volta) para a amiga Lânia Duarte. Em uma, ela saiu de Paris, na França, para Recife, em Pernambuco. Outra, Lânia, que foi presidente da Fundação Cidade de Aracaju (Funcaju) saiu de Paris para São Paulo. Jackson usou a cota para sair de Recife a Paris.

Valadares Filho, de acordo com o levantamento feito pelo site Congresso em foco, usou o trecho de São Paulo para Porto Alegre. Em outro momento, saiu de Porto Alegre para Buenos Aires, a cidade do tango, na Argentina.

Fonte: nenoticias.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário