sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Governador de São Paulo lidera intenções de voto para Presidência da República


Dilma cresce e demais candidatos continuam estáveis

Pesquisa realizada pelo IBOPE Inteligência em fevereiro, em 144 municípios do país, mostra intenção de voto dos brasileiros para a presidência da república. O atual governador de São Paulo, José Serra (PSDB), lidera em todos os cenários em que seu nome está presente, com percentuais que variam entre 36% e 47%. Entre dezembro de 2009 e fevereiro de 2010, a candidata petista cresce de 17% para 25% (uma variação de oito pontos percentuais), enquanto as intenções de voto em Serra, Ciro e Marina mantém-se estáveis, oscilando dentro da margem de erro. "Os cenários estimulados pela pesquisa mostram que com a saída de Ciro Gomes da disputa, aumenta a probabilidade da eleição acabar no primeiro turno", avalia Márcia Cavallari, diretora executiva de atendimento e planejamento do IBOPE Inteligência. "Hoje, a presença de Ciro asseguraria a existência do segundo turno", explica. A pesquisa questiona, ainda, se os entrevistados conhecem bem, conhecem de ouvir falar ou conhecem mais ou menos cada um dos candidatos. O atual governador de São Paulo é quem obtém o maior percentual de eleitores declarando que o conhece bem: 44%. Dilma, Ciro e Marina ficam com um percentual maior de eleitores que declaram conhecê-los só de ouvir falar: 43%, 46% e 41%, respectivamente. Os entrevistados também respondem se poderiam votar ou se não votariam em cada candidato. A maior rejeição é de Ciro Gomes: 41% (eram 33% em dezembro). Em seguida estão Marina Silva, cujo percentual oscila de 40% em dezembro para 39% em fevereiro; Dilma Rousseff, cuja rejeição cai de 41% em dezembro para 35% em fevereiro; e Jose Serra, que se mantém no mesmo patamar de dezembro: 29%.

Expectativa

Quando questionados sobre quem será o próximo presidente, independente da intenção de voto, 45% dos brasileiros apontam José Serra, enquanto 26% acreditam que será Dilma Rousseff. Para 34% dos entrevistados, o próximo governo deve dar total continuidade às ações do governo Lula, enquanto 29% defendem que sejam feitas algumas mudanças, mas que se dê continuidade a grande parte das ações. Já 25% defendem que apenas alguns programas sejam mantidos e 10% acreditam que o governo do país deve mudar totalmente. O governo Lula é avaliado como ótimo ou bom por 76%, regular por 19% e ruim ou péssimo por 5%. Sua atuação é aprovada por 84% e desaprovada por 13%.

Sobre a pesquisa
Período: A pesquisa foi realizada entre os dias 06 e 09 de fevereiro de 2010.
Amostra: Foram realizadas 2.002 entrevistas em 144 municípios brasileiros com eleitores de 16 anos ou mais.
Margem de erro: É de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, considerando um intervalo de confiança de 95%.
Contratante: Associação Comercial de São Paulo.
Registro: Esta pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o protocolo número 3196/2010

Fonte: IBOPE Inteligência

Nenhum comentário:

Postar um comentário