sexta-feira, 16 de julho de 2010

18 de julho Dia Nacional do Trovador


"Trovador" é uma palavra derivada do provençal trobador (poeta), proveniente do verbo trobar (compor versos).
Todo trovador é poeta, mas nem todo poeta é trovador, pois nem todos sabem metrificar, visto que a trova é um poema de quatro versos setissílabos com rima e sentido completo. Quando surgiu, estava intimamente ligada à poesia da Idade Média, época em que trova era sinônimo de poema e letra de música.

A cultura trovadoresca refletia bem o panorama histórico desse período: as cruzadas, a luta contra os mouros, o feudalismo, o poder espiritual do clero.

Na literatura, desenvolveu-se, em Portugal, um movimento poético chamado "trovadorismo". Os poemas produzidos nessa época eram feitos para serem cantados por poetas e músicos, e foram os primeiros a serem publicados.

Hoje, entretanto, a trova possui conceituação própria, diferenciando-se da quadra e da poesia de cordel, bem como do poema musicado da Idade Média. Surgiu no Brasil, a partir de 1950, um movimento cultural em torno da trova: o trovismo. A palavra foi criada pelo poeta e político José Guilherme de Araújo Jorge e pelo poeta Gilson de Castro, cujo pseudônimo era Luís Otávio.

Em 1960, eles concretizaram os seus grandes sonhos: os primeiros Jogos Florais, realizados com sucesso, e a fundação oficial da União Brasileira de Trovadores, juntamente com uma plêiade de poetas do Rio de Janeiro.

Luís Otávio era carioca, nascido em 18 de julho de 1916. Foi considerado o Príncipe dos Trovadores Brasileiros, pelo seu trabalho em prol da trova, razão pela qual a data de seu nascimento foi escolhida como o Dia Nacional do Trovador.

Em 1980, ao criar o Clube dos Trovadores Capixabas, o poeta Clério José Borges fez despontar o neotrovismo, que é a renovação do movimento em torno da trova no Brasil.


Fonte: quiosqueazul.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário