quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Plataforma? Navio? Hotel?


 Quando a vida útil de uma plataforma de petróleo termina, ela fica sem função, estática, em pleno alto mar. Em 1995, quando a Shell decidiu afundar a plataforma Brent Spar, ativistas do Greenpeace se manifestaram contra os danos que a explosão causaria ao meio ambiente.
No Golfo do México, região protagonista de um derramamento de óleo em abril deste ano, cerca de 4 mil plataformas serão desativadas até o final do século, segundo o escritório Morris Architects. E o que será feito dessas construções?
A região de Bornéu, na Malásia, empresários do turismo acharam uma solução: transformaram a estrutura em um hotel.
O Seaventures Dive Resort é uma espécie de cruzeiro fixo que serve refeições, oferece atividades de lazer e apresentações musicais.
Localizado em uma das melhores áreas de mergulho no mundo, o resort oferece o serviço com acompanhamento de instrutores e leva os hóspedes até os corais por meio de um elevador.
Além de aquecer o turismo local e impedir que as estruturas metálicas fiquem sem manutenção e sejam esquecidas, a medida também gera empregos para moradores da região.
O hotel oferece aulas em inglês, espanhol, francês, cantonês, malaio e mandarim para aqueles que pretendem se tornar instrutores de mergulho.
O design do hotel é arrojado, até a área externa da plataforma foi adaptada para lembrar um navio de pesca.
CLIQUE NA FOTO PARA AMPLIAR
Fonte: MSN Brasil


Nenhum comentário:

Postar um comentário