terça-feira, 19 de abril de 2011

Passa de 24 horas cárcere privado de mulher por ex-marido em Aracaju


A jovem Cristielane Caetano Mota Santos, de 21 anos, é mantida refém pelo ex-marido José Elígio Tavares, de 24 anos, por mais de 24 horas na casa onde mora, no bairro Suissa, em Aracaju (SE). Na manhã desta terça-feira (19), a polícia continuava no local negociando com Tavares.
Por volta das 9h da segunda-feira (18), o homem, armado com um revólver, entrou na casa e, após uma discussão com a ex-mulher, disparou contra uma das pernas dela, atingindo a vítima de raspão. Ao escutarem o tiro, vizinhos acionaram a Polícia Militar, que cercou a casa e, posteriormente, o quarteirão, para facilitar a negociação.
Segundo a polícia, a possibilidade de invasão da casa foi descartada. A estratégia agora é vencer o homem pelo cansaço. Diversos policiais do Comando Especial estão posicionados em frente à residência e em outros pontos. Ambulâncias do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) também estão no local, caso haja a necessidade de socorro.
O homem já ofereceu trocar a refém pelo pai da jovem, mas a polícia descarta essa possibilidade. A mulher denunciou o marido na última sexta-feira (15) por agressão. Ela teria dito a um colega de trabalho que há bastante tempo vinha sofrendo ameaças do ex-marido.
O casal tem um menino de cinco anos e viveu junto durante sete anos. Segundo parentes, cansada de apanhar do marido, Cristielane, há 20 dias, resolveu se separar ao saber que ele havia pedido demissão do serviço e comprado um revólver. Inconformado com a separação, o acusado ainda tentou várias vezes retomar a união, mas não conseguiu convencer a jovem.
Uma tia de Cristielane, tentou ajudar policiais militares e civis nas negociações. O ex-marido permitiu a entrada de uma equipe do Samu (Serviço de Atendimento Médico de Urgência) para que fosse realizado um curativo na perna da vítima, dominada após voltar da escola, onde havia deixado o filho. A energia da residência foi cortada. Segundo a polícia, a maior preocupação de Tavares nas primeiras horas de negociação era saber quanto tempo de pena pegaria pelo crime.
O que mais dificulta a negociação é que o acusado não faz exigência alguma para se entregar, apenas ameaça matar a ex-mulher caso a polícia invada o imóvel.

Atualização por Jornal da Cidade às 08:57

Ex-companheiro afirma que vai matar mulher e se suicidar

A polícia terá que trabalhar ainda mais nesta terça-feira (19) para evitar que um desastre aconteça no bairro Suissa.
É que há poucos instantes, informações dão conta que José Elígio, que mantém a jovem de Cristelaine Caetano em cárcere privado, ligou há poucos instantes para a família da vítima e anunciou que irá matá-la e logo depois cometerá suicídio.
Agora, os trabalhos da polícia gira em torno do controle do estado emocional do homem para que a ameaça não vá em frente e seja concluída.
Já fazem 24h, que a mulher está sendo mantida refém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário