terça-feira, 3 de maio de 2011

Sociedade Cretina: Pensamentos e citações que eu concordo

Comemoram, celebram, cantam a morte de uma pessoa. Sim, estou falando da sociedade americana, ainda que nesta minha afirmação haja o pecado da generalização. Mas a demonstração de acefalia dos “donos do mundo” me deixou estupefato. Tudo bem que se trata de um dos maiores párias da humanidade o tal do Osama Bin Laden, e como tal deve ser responsabilizado por seus atos, todavia, a execução sumária, que ao que tudo indica foi o que ocorreu, não é a solução, até porque não respeita as regras de direito internacional.
Reproduzo abaixo as brilhantes palavras da professora em História Social da Universidade de São Paulo (USP), Maria Aparecida de Aquino:

“Não existe razão para comemoração. Se a gente admitir que existe razão para isto, então estaríamos admitindo que existe razão para comemorar um assassinato. Uma coisa que normalmente não se comenta é que os Estados Unidos gostam de jogar na cara de todos os outros países que eles são os guardiões da democracia do mundo, e sempre interferem nos outros países para assegurar a democracia. Entretanto, o que eles fizeram nesse caso é simplesmente um assassinato. Se houve um crime e você está atrás de uma pessoa que é teoricamente uma das responsáveis por esse crime, você tem o direito de pegar essa pessoa e submetê-la a um julgamento. Mas o que aconteceu foi simplesmente um assassinato.”

Perfeito! E acrescento: e o seu Bush, só pra ficar em um dos maiores facínoras da história mundial, não deveria ser sumariamente assassinado também? Matou milhares de inocentes iraquianos, entre outras atrocidades, baseado em uma cantilena pra lá de falsa, qual seja, as inexistentes armas de destruição do Iraque.
É claro que o parágrafo acima se trata de uma provocação, da qual não concordo. Bem, não com o assassinato do Bush, mas sim com sua responsabilização, que sabemos, nunca virá.
Simbólico e de extremo respeito foram as celebrações sóbrias em memória das vítimas do 11 de setembro. Ai sim, mas comemorar como se o país tivesse ganhado a Copa do Mundo um assassinato...
Só para não restar dúvida do que penso, reproduzo mais um trecho da historiadora Maria Aparecida de Aquino, do qual concordo integralmente.

“Isso não significa defender o que aconteceu em 11 de setembro de 2001, que foi um ato terrível e ofendeu a humanidade. Não significa negar o direito da população americana de buscar os culpados. Mas defender a forma como isso foi feito será dar aos Estados Unidos a possibilidade de amanhã entrar em qualquer uma de nossas casas e dizer: ‘olha, imaginei que aqui houvesse um terrorista e andei metralhando’. É muito grave o que aconteceu. Ou seja, não há motivo para comemoração.”

Por: Pedro Rossi em 30 e Poucos Anos

Só para concluir: Será que ao matarem o Osama Bin Laden, acabaram todas as guerras no mundo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário